domingo, 20 de novembro de 2016

TRABALHO SOBRE FUTSAL

EDUCAÇÃO FISICA ESCOLAR

TRABALHO DA APOSTILA

TEMA: FUTSAL

FOI ESTUDADO A HISTÓRIA DO FUTSAL;
EM SEGUIDA PEDI PARA QUE FIZESSEM UM ACRÓSTICO SOBRE O TEMA FUTEBOL DE SALÃO E FUTSAL.
ESCOLHI UM ALUNO PARA ESCREVER NO QUADRO. O ACRÓSTICO FOI MONTADO PELA SALA, DEPOIS PASSADO PARA UMA CARTOLINA E FIXADO NO MURAL DA ESCOLA.







AULA TEORICA - GINASTICA



GINÁSTICA
Ginástica é um conceito que engloba modalidades competitivas e não competitivas e envolve a prática de uma série de movimentos exigentes de força, flexibilidade e coordenação motora para fins únicos de aperfeiçoamento físico e mental.
Desenvolveu-se, efetivamente, a partir dos exercícios físicos realizados pelos soldados da Grécia Antiga, incluindo habilidades para montar e desmontar um cavalo e habilidades semelhantes a executadas em um circo, como fazem os chamados acrobatas.
Os movimentos dos ginastas devem ser sempre elegantes e demonstrarem força, agilidade, flexibilidade, coordenação, equilíbrio e controle do corpo.
Algumas modalidades:



  •   Ginástica rítmica: movimentos corporais combinados aos elementos de balé e dança teatral, realizados com a música e coordenados com o manejo dos aparelhos próprios desta modalidade olímpica, que são a corda, o arco, a bola, as maças e a fita.


  •   Ginástica laboral: Ginástica realizada no ambiente de trabalho;


  •  Hidroginástica: Ginástica realizada na água;


  •   Ginástica localizada e de academia: Ginástica realizada em parques, praças e academia.

     

 

ESQUEMA CORPORAL



ESQUEMA CORPORAL

Objetivos Específicos:
.  Reconhecer o corpo no seu todo e diferenciar cada uma de suas partes por meio do movimento.
.  Realizar movimentos independentes e interdependentes, com os diversos segmentos corporais.
.  Reconhecer os sentidos;
.  Definir sua dominância lateral.

Para facilitar a nossa compreensão sobre o corpo humano, podemos dividi-lo em três partes: cabeça, tronco e membros.
Na cabeça temos a face, formada por olhos, cílios, sobrancelha, nariz, boca (com lábios, dentes e língua), queixo e orelhas; e também o nosso cabelo. Dentro da cabeça, temos o cérebro, que é uma estrutura muito importante para a nossa sobrevivência. Graças a ele podemos aprender diversas coisas, como uma nova matéria da escola, e também andar, falar, nos equilibrar, dentre outros exemplos.
No tronco temos o pescoço, o tórax (a região em que fica o peito), o abdome (onde está localizada a barriga) e as costas. A garganta, o coração, os pulmões, o estômago, o fígado, os rins, a bexiga, os intestinos e alguns outros órgãos são encontrados no tronco.
Quanto aos membros, temos os:

- Membros superiores, formados pelos braços, antebraços, mãos e cinco dedos;
- Membros inferiores, formados pela coxa, perna, pé e calcanhar e cinco dedos.

Na ponta dos dedos, temos as unhas. Elas nos ajudam a pegar objetos, e também protegem essa região. Por outro lado, podem acumular sujeira e machucar a nós mesmos ou outras pessoas ou animais de estimação. Assim, é importante que as unhas estejam sempre limpas e bem aparadas.
Graças aos membros podemos nos locomover, pegar objetos, correr, brincar, abraçar, e executar outras infinitas ações.
Há pessoas que não possuem uma ou outra parte do corpo. Algumas já nasceram assim e outras, por algum acidente ou problema de saúde, deixaram de ter tais regiões. Em razão disso, são consideradas deficientes físicos, ou melhor: portadores de necessidades especiais.
Todos os deficientes físicos merecem o nosso respeito e consideração. Eles devem ter prioridade em filas, vagas de estacionamento reservadas, e o espaço das cidades e demais locais adaptados (como rampas nas calçadas, elevadores, assentos especiais, dentre outros). Devemos respeitar esses espaços destinados a eles, já que podem ter mais dificuldades em determinadas tarefas do que aquelas pessoas que não são portadoras de necessidades especiais.
Muitos deficientes levam uma vida normal, desempenhando diversas atividades com perfeição. Na história de nosso país, temos o exemplo de Antonio Francisco da Costa Lisboa, mais conhecido como Aleijadinho. Quando tinha aproximadamente 40 anos de idade, em razão de uma grave doença, perdeu a maioria dos dedos das mãos e dos pés. Mesmo assim, Antonio continuou o seu trabalho, fazendo esculturas e pinturas muito bonitas, que até hoje podem ser vistas em algumas cidades do interior de Minas Gerais, como Ouro Preto e Congonhas. Uma de suas esculturas se chama "Cristo Carregando a cruz".









Pesquisar este blog

LinkWithin

Related Posts with Thumbnails